KINO-DOC EM 2017/18: RECORDAÇÕES

Em vésperas de mais um ano lectivo, evocamos 2017/18, que foi um ano de consolidação das actividades do KINO-DOC.

Para além dos diversos projectos fílmicos desenvolvidos, alguns já com presença em festivais vindouros (Olhares do Mediterrâneo, Doclisboa, Global Immigration Film Festival), estivemos envolvidos em diversas parcerias com entidades como as Carpintarias de São Lázaro, nesse “tour de force” que foi o espectáculo teatral de 24 horas “Pigafetta – Diário de Viagem”, os festivais Signes de Nuit, organizado em parceria com a Reitoria da Universidade de Lisboa, Arquiteturas Film Festival, onde entre outros registos filmámos o artista Alfredo Jaar (um trabalho que será editado neste novo ano lectivo no nosso curso avançado), Offside Lisboa, Olhares do Mediterrâneo e mais recentemente Doclisboa.

Colaborámos como nunca com a nossa parceira OPTEC. Dessa parceria foram memoráveis a “master class” de Jorge Carvalho no 4K for Real (que em breve publicaremos) e o debate de projectos na FIL no âmbito da Expo Sync. Houve ainda estágios de kino-dockers na produtora de Abel Ribeiro Chaves, com passagem pela rodagem da nova película de Pedro Costa, e alunos do KINO-DOC foram premiados no concurso do Bazar do Vídeo de apoio à produção para escolas de cinema. Fica já aqui referido que em 2018/19 teremos nos mesmos moldes um concurso da OPTEC exclusivo para os nossos alunos.

Foram garantidos descontos para alunos do KINO-DOC nas sessões da Cinemateca Portuguesa, Indie Lisboa ou Doclisboa. E os nossos alunos passaram a ter acesso gratuito aos filmes da plataforma MUBI.

Na realização de um desejo antigo, foi criado um programa de mistura de som e masterização, com valores bastante abaixo do mercado, acessível aos kino-dockers que pretendam melhorar a qualidade sonora dos seus filmes para efeitos de exibição, sendo a engenharia de som assegurada por colegas que, entretanto, se especializam a este nível (em vista está já a organização de estágios dos mesmos no Walla Collective, importante laboratório do cinema nacional).

E assim foi 2017/18, ano marcante para o KINO-DOC.