DESAPARECIMENTO DE ANDRÉ S. LABARTHE

Faleceu André S. Labarthe, para sempre recordado como crítico dos “Cahiers du Cinéma”, figura da Nouvelle Vague, e criador, com Janine Bazin, de duas séries televisivas sobre cinema, “Cinéastes de notre temps” e “Cinéma de notre temps”, que gozaram de uma retrospectiva integral há 6 anos na Cinemateca Portuguesa.

Em “Cinéastes de notre temps” (1964-1972), para além da produção, assumiu a realização de 22 dos episódios, dedicando-se a retratar velhos mestres, como John Ford ou Raoul Walsh, e jovens cineastas da altura, como Shirley Clarke e Pierre Perrault.

Para “Cinéma de notre temps” (iniciada em 1988, e seguindo o conceito de “Cinéastes…”), filmou 15 episódios, incluindo já este ano um episódio sobre Elia Kazan.

Para além de “Cinéastes/Cinéma de notre temps”, realizou episódios de séries sobre cinema para televisão (“Ciné regards”, “Égale cinéma”, “Cinéma cinémas”), literatura (“Un siècle d’écrivains”) e documentários sobre Roy Lichtenstein, Kandinsky e Simenon.

 

Evocamos o magnífico trabalho dedicado a John Cassavetes, que Labarthe realizou com Hubert Knapp em 1969:

https://www.youtube.com/watch?v=LuC7Ok8cRYY